História de Queluz

Em 04 de março de 1842 surgiu a Vila de São João de Queluz em reconhecimento ao crescimento e a organização da aldeia, que prosperou visivelmente. A primeira eleição para vereadores consta na data de 07/09/1844.

Pela lei nº 15, de 10.03.1876, a Vila foi elevada a categoria de cidade. Nesta condição passou a ter relativa autonomia administrativa e desfrutar de novo status. Em 17.04.1875, houve a criação da Comarca e a instalação do Poder Judiciário, passando a cidade a contar com juiz de direito e promotor de justiça.

Explicação Heráldica

Brasão

a – O escudo português lembra a origem lusitana de nossa pátria.

b – A imagem de São João Batista representa o santo padroeiro de Queluz.

c – O vulto histórico do “mongo velho”, apelido dado ao cacique da tribo dos Puris, cuja vida está intimamente ligada ao início da povoação.

d – A serrania representa a Serra da Mantiqueira.

e – O vaso recorda a primeira indústria dos habitantes da aldeia.

f – O Palácio de Queluz, em Portugal, do qual se originou o nome dado á nova localidade, foi uma discreta homenagem ao local onde nasceu D. Pedro l.

g – Rio de prata, simboliza o histórico Rio Paraíba.

h – As palmeiras representam os quatro exemplares (imperiais) , que ornam desde longa data, a praça da estação.

i – No listão, 1842 recorda a elevação da aldeia á categoria de Vila e 1876, data em que a Vila adquiriu os foros de cidade.

j – A coroa mural é o símbolo universal dos Brasões e classifica Queluz como cidade emancipada política e administrativamente.

A Bandeira

BandeiraA bandeira do município de Queluz é esquartelada em cruz, simbolizando a fé e o espírito cristão de seu povo. A forma da cruz branca, reafirma a ligação com a religiosidade e a devoção a São João Batista, desde os primórdios de sua fundação.

O branco simboliza a amizade, pureza, benignidade e religiosidade.

Os cantos em azul simbolizam a justiça, a firmeza, a dignidade e a vigilância, atributos dos administradores e dos queluzenses.

Os cantos em vermelho simbolizam a audácia, o valor, a intrepidez, a valentia e o amor pátrio, em homenagem aos primitivos povoadores, tambem lembra a revolução de 1932, da qual Queluz participou com dignidade. O brasão aplicado na Bandeira, significa a emancipação político-administrativa e a soberania representada pelo governo municipal.

Os quatro cantos representam a irradiação dos Poderes Executivo e Legislativo por todos os quadrantes do território municipal.

 

HINO MUNICIPAL

Pedacinho do Céu
Paulo e Hilda Lopes de Carvalho

No azul da Serra da Mantiqueira
Rebrilha ao sol com tanta luz,
Sobre a cidade hospitaleira,
Nobre e faceira, linda Queluz,
No campanário repica o sino
Ao entardecer à média luz,
Eu te revejo nesta saudade,
Torrão da infância, minha Queluz,
Um pedacinho do céu,
É a cidade querida
Onde deixei meu amor
Saudades… da minha vida (Bis)
Do paraíso ouço a canção,
Que é sempre a mesma da mocidade,
Por meu amor rogo à São João,
Padroeiro santo desta cidade.
O trem apita tão tristemente,
Vai me levar longe daqui,
Vem a saudade judiar da gente
Queluz amada, onde eu nasci